Blogagem Coletiva: Lembranças da Infância

 Oi pessoal!

A querida Fabíola do Brie com Goiabada lançou uma blogagem coletiva muito legal, sobre um tema que muito me agrada e aqui estou eu nos 45 minutos do segundo tempo para participar.

O tema são nossas memórias "gastrônomicas" da infância, tem coisa mais gostosa para lembrar?

O difícil é que sou uma manteiga derretida e é fácil chorar enquanto escrevo.

Para falar disso, só falando das 3 principais mulheres da minha vida!

Eu sempre morei no mesmo quintal que minha avó paterna, a D. Maria, ai que saudades!
O quintal vivia cheio de crianças, eu, irmão, 4 primos, em meio a brincadeiras e brigas sempre rolava um bolinho de sal ( tipo um bolinho de chuva, só que salgado) ou "cuecas viradas".

Bolo ela sempre assava dois, aos domingos, um de chocolate e outro de laranja, o melhor bolo de laranja do mundo!

Minha avó era uma querida, mas muito atrapalhada, uma italiana grande, linda e espalhafatosa, não era raro colocar mais fermento que necessário no bolo e ele vazar no forno ou colocar orégano no lugar de erva doce no bolo de fuba.

Ela também fazia o um pudim de chocolate, que ela chamava de chandelle, que comíamos vendo a Porta da Esperança!



Hoje essas lembranças nos faz rir muito e sentir ainda mais saudades dela.

Na casa da minha avó Izaura a bagunça era ainda maior, o número de primos crescia!

Ela já morou eu vários lugares, mas nosso preferido sempre foi a casa do caqui. A bagunça lá era garantida!

Ela nunca foi muito de inventar na cozinha, eu já disse aqui ela é uma avó a frente de seu tempo!!

Porém seu doce de guaraná é inesquecível! Coisa simples e tão gostosa! Já tentei fazer, mas não fica igual!

E as balas de coco!!! Essa é minha memória mais forte dela na cozinha.



Graças a Deus ainda podemos usufruir da companhia dela e o Gabriel aproveita tudo que aproveitei. Até mais, porque ele abusa e ela deixa ele fazer tudo!

É só chegar lá que já vai uma pipoquinha para panela!

E minha mãe, com quem eu aprendi tudo, inclusive a cozinhar!
Coitada teve muito trabalho para me fazer comer, eu era chata, muito chata, daquelas crianças que só comem miojo e iogurte!

Seu bolo de cenoura é imbatível! Sua torta de liquidificador, o tempero do seu bife e o feijão com pimentão picadinho ( a boca encheu de água!).



Ela manda muito bem na cozinha e em tudo que ela faz! Até hoje corre para atender minhas lombrigas, se eu fico com vontade de comer alguma coisa ela logo providência. E é tão gostoso esse mimo!

Hoje além de minha mãe ela é a avó mais babona que eu conheço!

E eu posso vivenciar tudo isso novamente pelos olhos do Gabriel!

Uma época de ingredientes muito simples que deixaram lembranças muito ricas.

Obrigada a essas 3 super mulheres que além de me iniciarem na cozinha, me prepararam para vida!

Eu amo vocês!

Obs: pronto já perdi o foco e já chorei!

Beijos!

8 comentários:

Fabiola disse...

Eba... corri pra ler! Amei Beta, que lindo, tantas lembranças gostosas! É verdade... vó é mãe com açúcar!Muito obrigado por participar.
Beijos
Fabiola

Maria de Lourdes Ruiz disse...

É uma delicia ler e relembrar essas histórias né Beta? Ri muito aqui com a Porta da esperança, nossa!!!! Passou um filme aqui na minha cabeça.
Adorei visitar seu blog, fazia muito tempo que não passava por aqui.

Beijinhos mil

Neni disse...

Nao poderia deixar de comentar esse post, li e chorei tambem! nossa avo era mesmo uma italianona espalhafatosa! mas tudo muito gostoso, o sabor do bolinho veio na boca! e o tempero do bife da tiaa cida tamben, saudade... tempo que nao volta e ficam so as boas lembrancas e as lombrigas!!! bjos prima

Gina disse...

Beta, lembrar das pessoas importantes em nossa vida e da infância é emoção na certa.
Essa coletiva nos trouxe alguns momentos de saudosas lembranças.
Ficou uma graça seu post.
Consegui ler todas as participações. Minha mãe também foi o mote para a minha contribuição na coletiva.
Boa semana!

Marcia Aranha disse...

Oi Beta, amei seu post e recordei de vários momentos da nossa infância, não posso deixar de dizer que sempre que lembro da sua vó "D. Maria" lembro também dos inúmeros batom sabor de uva, morango...sempre a achei linda, charmosa e perfumada!!!
Da vó Isaura você lembrou muito bem e a bala de cocô essa sempre estará em nossas recordações..Quanto a sua mãe, a minha tia Cida, não posso deixar de lembrar do bolo de coelho, nem nhoque...Há mais qto ao comentário que você fez que era chata p comer, nunca vou esquecer que pra você vir dormir com a gente tinha que ter bolacha tostines de chocolate...Amo vc e tdas essas recordações...Bjs e sucesso prima
Cris

Adri disse...

Beta, já tinha lido sua postagem, mas só pude comentar hoje. Você fez um apanhado nas referências mais fortes que costumamos ter na cozinha: mães e avós! Sua infância deve ter sido muito boa, nessa farra de primos e bolos :) Um beijo, parabéns pelo depoimento!

Renata disse...

Beta, adorei a receita do pudim de chocolate - super simples! E balas de coco, nossa eu adoro demais!!! Mas sempre acho difícil de fazer! Kkkkkk! :P Vou tentar a tua receita!

Beijo!

Alessandra disse...

Olá como vai vc , tudo bem ?
estou aqui para pedir uma gentileza se vc puder
estou com uma parceria nova no blog, e dependendo
dos comentários deixados sobre os produtos eles vão ceder
um kit para sorteio , vc poderia passar por lá para deixar um recadinho
ficaria grata e assim eu consigo mais prêmios para os amigos do blog
http://vivendoartes-aleartes.blogspot.com.br/2012/12/dica-de-produtos.html
agradeço desde já